Dia do Portador de Marcapasso: funcionamento e dicas de uso

Cindi recebe seus pacientes com café especial
19 de setembro de 2019
Dia do Coração
27 de setembro de 2019

No dia 23 de setembro é comemorado o Dia do Portador de Marcapasso. O marcapasso é um dispositivo eletrônico que corrige a frequência cardíaca lenta ocasionada por algumas doenças do coração, gerando desconfortos e prejuízos à saúde. O marcapasso substitui o sistema elétrico natural do coração e o mantém funcionando regularmente. O sistema é composto por uma bateria e um circuito eletrônico que gera e conduz o impulso elétrico até o coração. Na CINDI, os cardiologistas que acompanham portadores de marcapasso, chamados de arritmologistas, são o Dr. Humberto Campos e a Dra. Betânia Braga Silva Marques.

Tonturas, vertigens, desmaios, cansaço, falta de ar, palpitações e inchaço na perna são alguns dos sintomas decorrentes de arritmias cardíacas. O implante do marcapasso regula o funcionamento e diminui ou faz desaparecer por completo esses sintomas. O implante é simples, variando de uma a duas horas e é realizada com sedação e anestesia local. O paciente pode ir para casa no máximo em dois dias e a recuperação é rápida, podendo retomar as atividades habituais em curto espaço de tempo. 

Outros dispositivos

Além do marcapasso tradicional, existem outros aparelhos de funcionamento similar, mas voltados a outros tipos de doenças. O marcapasso ressincronizador, por exemplo, tem o objetivo de corrigir uma dissincronia entre os ventrículos do coração. Diferente dos marcapassos habituais, não é necessário o coração ter batimentos lentos para sua indicação, estando indicado na insuficiência cardíaca refratária.

Também há casos em que ao contrário de uma frequência baixa, o paciente apresenta uma frequência cardíaca elevada (taquicardia). Nesse cenário, o aparelho indicado é o Cardiodesfibrilador Implantável (CDI), que detecta a aceleração no coração e libera um choque fazendo o coração retornar ao ritmo normal.

Independentemente de qual desses dispositivos o paciente possua, dúvidas surgem sobre quais cuidados são necessários em seu dia a dia. A lista abaixo reúne algumas dicas e informações sobre seu funcionamento e manutenção:

Dicas sobre o uso do marcapasso

  1. No geral, eletrodomésticos podem ser utilizados sem restrições, desde que em perfeito estado de funcionamento. Isso inclui aparelhos celulares e micro-ondas. Deve ser evitado apenas que o marcapasso fique em contato direto com o aparelho em funcionamento.
  2. Portas giratórias em bancos: todo portador de marcapasso possui um documento que o garante o direito de entrar por outra porta ao banco, onde não haja detector de metais. Porte sempre seu documento.
  3. O portador de marcapasso não deve consertar equipamentos ligados à rede elétrica e deve manter distância de cercas elétricas.
  4. Ressonância magnética: há restrições para a maioria dos modelos antigos. Consulte um médico sobre o assunto antes de fazer o exame.
  5. Exercícios físicos e dirigir automóveis (ou outros meios de transporte): não há restrições diretas do marcapasso a nenhuma dessas atividades, a não ser que o portador tenha alguma outra doença cardíaca que o limite nessas condições. Deve-se evitar grandes esforços com o músculo peitoral onde o aparelho está instalado. Em caso de dúvidas, cheque sempre com um médico.
  6. A vida útil do marcapasso é de aproximadamente 6 a 15 anos, apresentando variações dependendo do modelo e do paciente. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como podemos te ajudar?