Dia do Portador de Marcapasso: funcionamento e dicas de uso
23 de setembro de 2019
Secretários: colaboradores que fazem a empresa ser mais eficiente!
30 de setembro de 2019

A palavra coração deriva do grego, cardia e do latim cor. Ambas têm origem na palavra kurd do sânscrito, que significa saltar. Entre os ianomâmis, ele se chama tikytikymu, uma referência sonora ao ritmo. Contração vigorosa e rítmica marca sua essência.

Para Platão a alma imortal está na cabeça, mas a mortal, sede da inteligência e sentimentos, está no coração. Para os cristãos, o coração simboliza a bondade e caridade, para os poetas as emoções e para os médicos, cartesianos, o enxergam também como simples fonte de moléstias, na essência da palavra, mazelas do ritmo ou contração. 

O coração é o símbolo das emoções, mas também é sensível a elas e hoje se dá grande importância a esta influência. O amor, raiva, alegria, irritação, tristeza e toda a gama de sentimentos humanos promove modificações orgânicas de tal monta, que podem contribuir de maneira decisiva para a saúde do órgão, na mesma magnitude dos demais fatores de risco. 

Em casos de emoções positivas, o antídoto, há liberação de substâncias como a serotonina, dopamina, ocitocina e endorfinas que melhoram a atividade e protegem o coração e todos os mecanismos de defesa do organismo. As emoções negativas, como irritação, mágoa e tristeza, causam vasoconstrição e aumento da pressão arterial. Sentimentos de hostilidade e depressão aumentam a produção de substâncias inflamatórias, fazendo surgir ou agravar a aterosclerose.  

Evolutivamente, o homem não foi preparado para suportar o grau de tensão contínua e constante a que está exposto diariamente. Ao deparar-se com a fera ameaçadora, o homem primitivo matava-a ou fugia. De volta à caverna, relaxava e recompunha o equilíbrio orgânico e emocional indispensável a sua sobrevivência, pausa inexistente nos turbulentos dias atuais. 

Pode-se medir o colesterol, a pressão arterial e o açúcar no sangue, mas como medir a alegria ou a tristeza de alguém? Como quantificar uma emoção ou aflição? A maneira de responder ao mesmo estresse difere nos indivíduos. Além disso, existem duas principais fontes de sofrimento: a família e o trabalho e a importância de cada uma delas também difere nas pessoas. Captar e julgar estes sinais constitui a alma do tratamento médico holístico. 

O estilo de vida impacta significativamente no enfrentamento das emoções negativas. Alimentação adequada, e atividade física regular são os mais badalados. Mas mudar o jeito de encarar o mundo é fundamental. Menos compromissos, menos competição e vaidade devem ser o foco.  Cooperação neutraliza a competição. A colaboração é melhor que a dominação.

Em setembro, no dia 29, comemora-se o dia mundial do coração. Vida longa ao órgão, cuide bem dele, não fume, trate a hipertensão, o diabetes e o colesterol. Mantenha-o com contrações fortes e rítmicas e para isso povoe-o com boas emoções lubrifique-o com alegria, felicidade e paz interior. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como podemos te ajudar?